Vida de Mãe - A Beira de um Ataque de Nervos




foto : Google Images


Nesse último feriado de Pascoa posso confessar que cheguei no meu limite de cansaço desde que a Bruna nasceu. E esse é mais um post desabafo.

Tenho certeza que não será a ultima vez que me sentirei assim. Mas sabe quando você chega em tal ponto de exaustão que tem vontade de fazer um click e aparecer em uma praia deserta em uma rede com a brisa do mar, e dormir, dormir, dormir....


Paradoxo ou não, eu mãe extremamente dedicada, apaixonada pelas minhas filhas e pela maternidade, também tenho vontade de ter um pouco mais de tempo para mim. 
E atualmente não consigo enxergar quando chegará este dia!

Tudo começou na semana passada quando depois que a Bruna ficou 10 dias com tosse acordando a noite toda, a Manu pegou uma virose que transformou toda sua tranquilidade e calma, no bebê mais estressado do mundo. 
Sem exageros, tudo que ela não chorou em 8 meses, chorou nessa Páscoa.

Na madrugada de sexta para sábado fui levar a Manu no hospital pois ela não estava bem e só chorava. Resultado; uma estomatite por vírus que lotou a boca dela de aftas.
Chegamos em casa quase as 2 da manhã e ela dormiu 2 horas e depois chorou a madrugada toda sem parar. Quando foi 6 da manhã, a Bruna acordou com pique total e eu ja estava quase surtando de cansaço. Principalmente porque aos finais de semana e feriados não tenho ninguém aqui em casa para ajudar com elas. Somos sempre eu e meu marido.

Esse dia estava programado para sairmos todos, comprar as coisinhas que faltavam para a decoração de Páscoa mas foi o dia todo em casa com a Manu chorando, sem dormir e super estressada.
Além disso a casa fica um caos, brinquedo espalhado por todos os lados , a Bruna que não para quieta 1 minuto e a Manu que escala todos os móveis, e são duas para almoçar, duas comidas diferentes, em horários diferentes, duas para dar banho, trocar, trocar de novo.... No meio do dia já estava mais do que exausta e não aguentando mais choro de criança.

Decidimos então dar uma volta no Shopping já que a Manu estava ruim mas não tinha febre. 
Péssima idéia.
A Bruna cismou com um coelho gigante de pelúcia que viu em uma loja de brinquedos e não queria largar o bichinho e nem sair da loja. Aí foi aquele show de horror. Ela começou a ter chiliques, gritava na loja que queria o coelho, se jogava no chão... nisso a Manu que já não estava no seu melhor dia, também desabou a chorar. Foi mais choro no carro a volta toda.

Chegamos em casa e lá vai o processo de novo; troca fralda das duas, papinha para uma, jantar para a outra, coloca pijama em uma, depois na outra, lava mamadeira, estereliza chupeta, faz inalação na Bruna, troca fralda de novo....aaaaaaaaaaaaaaaaaa!

A noite enfim a Manu capotou, depois a Bruna e depois a mamãe aqui.
E em meio a tanto cansaço apenas lembrei de acordar para amamentar as 23 horas, e depois corri para a cama pois qualquer minuto seria precioso, já que a Manu estava acordando de hora em hora por causa do desconforto. 

E assim fui pingando a noite toda, dormindo com um olho aberto e outro fechado depois de quase 48 horas sem dormir.

Resultado; esqueci completamente de montar a casa do coelho, deixar a comidinha para ele e quando a Bruna acordou no dia seguinte correu para a casinha e falou: Mamãe, nós esquecemos de deixar a comidinha do coelho? ele nao vai trazer ovinho para a Bruna....

Não preciso nem dizer que comecei a chorar na hora e pensei; que mãe desnaturada eu sou. Mas de fato eu não tinha como dar conta de tudo e lembrar da tal cenoura do coelho.
O domingo de Páscoa correu tudo bem, dentro do possível com um bebê doente. Mas sair um pouco de casa, da bagunça, almoçar com a família ( é claro que revezando com o marido, enquanto um come, ou outro fica com as meninas) ajudou a espairecer um pouco.

E desde a semana passada a Manu que já não tinha um sono muito pesado, passou a não dormir mais depois do almoço e pingar a noite toda. 
De novo!

E mais, eu que já estava quase desmamando , só dando o peito pela manhã e noite pois ela nem queria mais e adorava Nan na mamadeira, passou a rejeitar o LA e a mamadeira. 
Grita, não toma, e só quer o peito. Nem chupeta mais ela pega pelo trauma da dor na língua por causa das aftas. E sem chupeta fica nervosa, irriquieta e não dorme direito.
Minha produção de leite que já tinha reduzido bastante e era suficiente para 2 mamadas por dia, começou a desregular de novo, meu peito empedrou e começou a produzir muito, tudo de novo.

Ou seja, voltei ao zero mais uma vez.

Agora vou recomeçar com a Manu todo processo de sono e ainda tenho que achar uma maneira dela retomar a mamadeira pois precisa de água e suco , além do LA . E apesar de eu poder amamentar ainda, não quero que ela só dependa do meu leite. É muita responsabilidade.

O mais difícil de tudo para mim não é todo esse trabalho que dá cuidar de dois filhos, pois sempre fiz isso com o maior prazer. O duro é fazer isso cansada, sem dormir, fraca.

Mas a natureza de nós mães é muito sábia, sempre nos adapta para podermos ter força para cuidar dos nossos filhos. É um exercício diário de paciência e sabedoria.

E o meu tão sonhado banho mais demorado ou minha volta para o Pilates, terão que esperar mais um pouquinho...

E vocês mamães, tem dias que também gostariam de ter um pouco mais de tempo para vocês ou desligar por algumas horas? Como aguentam a rotina sem dormir a noite???

| Categorias:

33 comentários:

  1. Gosto mto qdo vc compartilha seus desabafos, troca de experiëncias é sempre enriquecedora!
    Td se resolverá!!!
    Bju

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! Eu tenho uma baby so e tenho baba 24h por dia 7 dias por semana e quero sumir de vez em quando!
    Quem nao tem filhos deve ler isso para entender a responsabilidade em ser mae. Um pai acho que jamais conseguiria sozinho! Admiro muito vc! E com certeza é uma excelente mamae!
    Obrigada por compartilhar!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Caramba. Situação difícil mas o consolo é saber que passa e que depois vamos rir e, quem sabe, ter saudade dessa época super atribulada.

    ResponderExcluir
  4. Katia,
    Tenho um bebe de 2 meses e meio que depois de muita disciplina estava dormindo ate as 6hs da manha. Estava super feliz pois assim como vc, nao sou ninguem se nao durmo pelo menos 6h a noite! Mas semana passada meu marido pegou a maior gripe e mesmo evitando qqer tipo de contato comigo e com o Rafael, ele acabou ficando um pouco resfriadinho e faz uma semana que não dorme direito a noite e de dia fica chorando....pro meu desespero tbm que estou super cansada!! E como vc disse, voltamos ao zero, agora que ele esta melhorando vou ter que refazer a rotina dele e torcer pra ele voltar a dormir 8h por noite! Eu sei que ainda êh cedo, pois ele só tem 2 meses, mas as vezes penso que nunca mais terei uma noite de sono como antes, ou um dia só pra mim! Mas vamos em frente pois o amor por esses pequeninos compensam qqer coisa!! Beijos e parabéns pelo blog! Eu simplesmente adorooo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karen, fique tranquila, nao tire ele da rotina que logo ele dormira de novo.
      com a bruna eu dormia super bem, ela nunca acordou a noite e dorme 12 horas. Logo vc vai dormir tambem.
      Com 2 filhos te digo que é mais dificil....rsrsrs
      bjs

      Excluir
  5. Kátia,

    Que desespero!!

    Eu te entendo totalmente pois desde que a Beatriz nasceu não sei mais o que é dormir... Ela nunca dormiu uma noite inteira, acorda, no mínimo 3 vezes por noite. Muitas vezes eu acho que é só para me ter ao lado, para ganhar um conforto e carinho da mamãe, porque quando peço ao meu marido para ir atendê-la ela volta a dormir com muito mais facilidade e demora mais a acordar. Mas o coitado também não aguenta fazer isso toda noite, atualmente ele me ajuda 2 vezes por semana e no domingo.

    Já tentamos todas as técnicas (inclusive deixar ela chorar e atender sem pegar no colo) e nada adianta... Ela também entrou numa neura com a chupeta, tira da boca e depois fica chorando porque não consegue colocar de volta e assim vai a noite toda... Eu já consegui desmamar (na verdade ela começou a rejeitar o peito) e isso me ajudou bastante.

    Mas, trabalho fora (sou advogada e não tenho muito horário) e quando estou em casa o que mais quero é ficar com ela. Também não tenho tempo pra mim, ainda não consegui voltar a rotina de academia e perder peso (ganhei 25 kg na gestação) porque não consigo acordar cedo para malhar. De manhã cedo, após as muitas acordadas durante a noite, aproveito a hora que a ababá chega para dormir um pouquinho antes de ir para o trabalho. Nos finais de semana também estou exausta e não tenho ajuda de ngm.

    O que piora seu caso é que Vc, além de tudo isso, Vc ainda tem a Bruna pequena... Esse seu relato só me dá mais certeza de que quero esperar a Beatriz ter, pelo menos, 3 anos para eu engravidar de novo. Não daria conta de 2 bebês e do meu trabalho que também é super puxado. Mas, não me arrependo de nada e mesmo estando exausta há 8 meses, a alegria é gigantesca!

    Não tem receita ideal, temos sim que aproveitar TODO tempo disponível para descansar e não dar ouvidos àquelas pessoas que nos cobram para voltar a ter uma "vida normal", não tem como fazer isso nessa fase. Meu marido me cobra isso, já discutimos muito sobre isso e eu tento fazer ele entender que essa é uma fase especial, que eu preciso muito da ajuda dele e que não tem como ter a mesma vida de antigamente, temos que ser um time nessa empreitada.

    Quem me ajuda muito é minha mãe, não sei o que seria de mim sem ela. Ela está com a Beatriz todos os dias, desde que ela nasceu. Então, quando estou muito exausta, ela dorme com a Beatriz, para eu poder ter umas horas de sono ininterruptas e aguentar trabalhar direito. Sem essa ajuda, não sei o que seria de mim.

    Desculpa o desabafo, mas acho que o que pode te consolar é que Vc não está sozinha nesse momento. Acredito que somos muitas vivendo esse período conturbado e que, como Vc, temos vontade de chorar e nos achamos péssimas mães por não conseguirmos atender absolutamente todo que julgamos importante para nossos bebês.

    Te acompanho todo dia, me identifico muito e adoro o Blog!

    Bjs,

    Gabi Almada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, é assim mesmo, quando a gente compartilha percebemos o quanto isso acontece na casa de todas as mães, e de certo modo consola né!
      E se eu um conselho de amiga vale, espera sim mais um pouco para ter o segundo. Eu nao poderia esperar muito pois estou com 37 anos, tinha medo de demorar para engravidar e começar a ter risco! beijos e obrigado pelo depoimento

      Excluir
  6. Katia,

    Ser mãe e uma dadiva , idealizamos uma vida plena e feliz quando engravidamos, tudo e lindo maravilhoso.
    Sempre achamos que com nos sera diferente, que nossa reaçoes seram assim o assado , mas a falta de experiencia nos leva acreditar nisso.
    Na real o negocio e mais embaixo quase embutido.
    Aos olhos nu tudo fácil e pratico, mas.... no dia a dia e uma loucura sem tamanho, uma prazer enorme.... uma sensação sem igual .....mas.....tem o mas.....fazendo a diferença.
    Passamos a viver em função do bebe , passamos a enxergar que o coelho não é tao branquinho, que a grama do vizinho não é tao diferente como imaginávamos.,assim sendo coisa simples passam a ter valor enorme, tomar banho, escovar dente , falar ao telefone....
    E uma verdadeira aventura ser mãe , não tem monotonia, não tem um dia igual ao outro ,passamos a viver uma revolução de valores e prazeres.(tudo junto e misturado).
    Quando mais novas (sem filhos) que delicia passar a noite acordada apenas papeando e assistindo video(dvd). Hoje perdida entre brinquedo, patati patata e galinha pintadinha e se vendo fazendo tudo o que sua mae fazia com voce.
    Agora apenas pedimos passe logo esta fase e ao mesmo tempo nao tenha pressa , pois sentirei saudade.

    bjs

    deborah (mae da sophia)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, ainda sentiremos muitas saudades! e de fato ser mãe é uma dadiva e uma dedicação sem fim.
      beijossss

      Excluir
  7. Te entendo Katia, mas pelo o menos até agora nao senti necessidade de desligar, pelo contrário, quando tenho que fazer alguma coisa por mim tipo ir ao salao porque estou assustadora, fico agoniada querendo que passe logo o tempo para voltar para casa e ficar com a baby. Eu só tenho uma (da idade da Manu), nao tenho empregada nem babá e o marido mais atrapalha do que ajuda. Lembro de quando ela teve bronquiolite, passei praticamente 15 dias sem dormir, comer... mesmo quando tinha oportunidade de dormir um pouco, nao conseguia de tanta preocupacao. Bjs e melhoras para a Manuzinha. Renata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata, é assim mesmo, nunca havia sentido isso na Bruna, pois dar conta de 1 é diferente de 2. Imagino de 3, 4 né?
      beijao e parabens por cuidar sozinha !

      Excluir
    2. que querida, obrigada por responder. verdadeee...no meu segundo (que já está quase a caminho, se Deus quiser) certeza que vou implorar por uma babá e vou lembrar desse post. bjks:)

      Excluir
  8. Nossa, seu e-mail veio na hora certa... To vivendo no modo zumbi, pois não durmo mais de 5 horas seguidas há quase 10 meses. Tenho uma só e já estou louca, não sei o que faria com 2!! rs O pior é que no trabalho meu rendimento está baixo... Ando esquecendo coisas, pavio curto, afinal eu estou SEMPRE cansada. Marido e eu temos brigado porque ele quer contratar uma babá para os finais de semana e eu não quero, acho que ele tem que me ajudar... Enfim, não tá fácil, mas essa parte quase ninguém conta!! Obrigada por compartilhar, de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De repente a Baba vai ajudar muito para voce pode descansar um pouco. Nao da para a gente esperar dos homens o que nos fazemos.
      Eu aceitaria a baba! rsrsrsr
      beijao

      Excluir
  9. Olá, as vezes dou uma lida no seu blog e adoro! Com certeza é normal o que você passou. Eu estou a 3 semanas sem dormir direito. Acordo de 1 em 1 hora porque meu bebê de 8 meses está gripado e tem estes desconfortos. Ele só acorda e já berra. E ele era tão calminho.
    Também gostaria muito de tomar um banho longo, durmir durante horas sem interrupção, ir no cabelereiro tranquila, ir as compras ou mesmo dar uma volta sozinha uma tarde toda. Só que não tem como deixar meu bebê com o papai, pois ele não sabe trocar fraldas, fazer a dedera, dar banho..então já viu né. Trabalho fora e quando chego a noite em casa faço hora extra com a higiene, alimentação e brincadeiras com o bebê. Não é fácil, mas amo muito meu bebê e sempre uso o 1% de bateria que me resta para deixá-lo mais confortável e se sentir amado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. katia, to aqui lendo seu post e, como tantas outras, me identificando totalmente!!! é impressionante como as coisas são iguais, só mudam de endereço! admiro muito você! tenho um filho de 2 anos e 9 meses e uma filha de 6 meses!! e quem me dá mais trabalho é meu mais velho, que ainda acorda todo dia de noite, voce acredita> só falto enfartar!! minha pequena dormia a noite toda ate os 5 meses, mas de lá pra cá acorda também toda noite!!! ai meu deeeeeeeeeeeeeeeeeeuuuus! quando isso vai acabar heim>>> bjosss
    mariana pita

    ResponderExcluir
  11. Esse blog é demais!!! Acompanho todos os dias e me identifico com quase tudo, minha bb esta com sete meses e ainda acorda algumas vezes p/ mamar, noite mal dormida nunca é recuperada. Mas o importante é que sabemos que uma hora isso vai passar, rs.... Vc é uma super-mãe!!! Bjus;

    ResponderExcluir
  12. Oi Katia... AMO seu blog acompanho todos os dias... Realmente não deve ser fácil...mas quando somos mães arrumamos força de onde não se tem né. Parabéns pelo seu trabalho..o que vc expõe no blog é nossa realidade e não só um mundinho perfeito que muitos passam a imagem.
    Tenho uma menina de 3 anos e hoje começo a pensar no segundo mas tenho ainda muita insegurança se conseguerei dar conta de tudo...Como vc sabe hoje somos "Mãe.."Mulher..."Trabalhamos fora..."Amiga..."Donas de Casa....quanta função né..Bjs e um abraço ...Tudo podemos, suportamos se acreditamos em Deus.
    Fpolis/SC

    ResponderExcluir
  13. Eu tb me sinto assim muitas vezes, mas passa, logo melhora!!

    Beijos
    www.maenavidareal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Muitas vezes me sinto assim tb,tenho dois filhos um de três anos que vai a escola somente na parte da manha e outro com 10 meses e nao tenho baba e meu marido nao e de ajudar muito...definitivamente nao tenho tempo pra mim só para meus filhos..e já desisti de contratar uma baba.amo meus filhos e tento fazer o melhor mas quase sempre fico estressada e definitivamente nao sei como resolver esta falta de tempo pra mim...

    ResponderExcluir
  15. Olá Katia, tudo bem? Nossa te entendo muito. Tenho passado por poucas e boas depois que o meu segundo filho nasceu. Nunca me senti tão cansada e estressada em toda a minha vida.

    Também não tenho ajuda oficial, meu marido é um paizão que me ajuda muito e tenho uma empregada maravilhosa, e sou daquelas mães mega atenciosas que quer estar sempre presente e fazer tudo. Mas realmente dar conta de tudo com tranquilidade, pelo menos para mim, é impossível. Não tenho sorte de ter bebês que dormem bem, o mais velho já dorme a noite toda agora, seja de dia ou de noite, o que nos deixa com aquele cansaço constante - pois o maior é pique total o dia todo. E o meu segundo só quer colo.

    Tenho vontade de soltar os cachorros quando os outros falam: "nossa mas eles são tão bonzinhos! Quem me dera que o meu fosse assim", como se ter filhos bem educados fosse fácil, ao contrário, provavelmente o meu desgaste é muito maior para ter um filho assim. E depois ver uma criança/bebê por 1 hora fora de casa, durante um passeio, não é exatamente uma amostra de tudo o que passamos em casa 24h por dia, todos os dias.

    Esse foi o meu desabafo. Várias vezes me sinto como a moça da foto do post.
    Beijos e boa sorte com tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você, eu e todas as mãe !
      Não é facil se doar tanto, mas faz parte e logo os filhos crescem, viram companheiros e vamos curtir mais ainda!
      beijão

      Excluir
  16. quando os meus eram pequenos, no domingo de manha meu marido saia com os meninos para nadar/museu/parquinho para eu poder fazer minhas coisas.... mae e pai eh um time, trabalhar juntos!! Olhe que nem empregada nos temos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bacana isso, parabens por conseguirem ser um time!
      bjs

      Excluir
  17. Kátia,
    Primeiro, obrigada por compartilhar com a gente esses momentos de desespero também. Como várias disseram, saber que isso acontece com todas, traz certo conforto, assim sabemos que não estamos fazendo nada errado, que é normal e que sobreviveremos.
    Cuidei da minha filha sozinha durante os quatro primeiros meses e meu marido não fez NADA. Dizia que não aguentava ficar sem dormir, e eu pensava: eu não tenho nem esse direito de dizer que não aguento não dormir. Eu tenho que tirar forças sabe-se lá da onde para aguentar. Esse começo foi bem dificil, pois o tempo que sobrava eu organizava as coisas da bebe, lavava, esterilizava, arrumava... Foram 4 meses não domindo mais do que 5 horas seguidas.
    Quando ela tinha 4 meses contratei baba, pois tive que voltar ao trabalho. Dai, folgou a parte de lavar, esterilizar, etc, mas aí tinha que me dobrar em 25 para amamentar, trabalhar, ir, voltar, buscar... Foi bem dificil. Tinha dias que eu ia no carro chorando de um lugar ao outro.
    Agora as coisas estão se estabilizando. Ela tá com 6 meses e dorme a noite toda. Se acostumou com eu não estar com ela o dia todo então não tá fazendo tanta manha para dormir. Facilitou bem.
    Mas ainda tenho que ouvir do meu marido que eu estou estressada demais. Que chego com uma "nuvem negra" em cima de mim. Claro! Estou exausta e ele continua não ajudando em nada. Enfim, acho que homens nunca poderiam ser mães mesmo.
    E tudo isso só com uma filha. Imagino vc com duas!!!
    Kátia, seja forte, contrate uma folguista, se for preciso e lembre-se que vai passar! Não desespere não! Vc é uma otima mãe e faz tudo pelas suas filhas! Normal as vezes ter vontade de sumir. Força aí, querida, que logo mais estará tudo estabilizado de novo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Ah, esses maridos...
    fique tranquila Ana, só mudam de endereço!
    aqui nao é muito diferente! srsrsrsr

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Esse post é muito verdadeiro! Todas nós já passaram por momentos semelhantes e realmente dá vontade de pirar!
    Agora vou dizer que existe luz no fim do túnel - e não é um trem!
    Tenho uma filha de 4 anos e um menino que vai fazer 2 anos. E digo que melhora bastante! A menina de 4 anos é praticamente uma mocinha, já dá para obedecer a rotina e fazer coisas quando vc pede. Claro que nem sempre ela obedece, mas a conversa e a argumentação fica BEM mais fácil nessa idade. O menino de 2 anos ainda é um pequeno terrorista, mas com a experiência de ser o segundo filho, a gente consegue lidar melhor com a situação.
    Eu tenho babá, que dorme só alguns dias, e às vezes no final de semana, mas tenho um trabalho bem puxado, então a vida é uma insanidade, mas digo que está sempre ficando mais fácil com as crianças.
    Hoje eles têm o mesmo horário, mesma comida, tomam banho e dormem juntos... vai tudo no mesmo esquema. Ainda não sei quando vai ser o dia que eu vou tomar um banho demorado, mas acho que está chegando :)

    ResponderExcluir
  20. Oi Kátia, descobri o seu blog por acaso, quando procurava fotos do tema floresta/safári para a festa do meu bebê, e desde então não consegui parar de ler. É muito bom saber que não estou sozinha nesse mar de cansaço!!! Ele só tem três meses, foi muito querido, desejado, planejado pois eu e meu marido tivemos que fazer fertilização. Mas nem por isso o cansaço é menor. Ele é uma criança maravilhosa, é calmo, tranquilo, mas o problema que venho enfrentando é que ele dorme às seis da tarde, é um sono pesado não adianta nem tentar acordá-lo. Ele acorda uma vez para mamar e por volta das cinco da manhã ele já esta cansado de dormir. Eu nunca consigo ir dormir muito cedo, pois agora estou sem ajuda e ainda estou tentando voltar a estudar pra concursos públicos mas não há concentração que resista a uma noite mal dormida!!! Enfim, é apenas um desabafo! Obrigada por dividir conosco suas experiências!

    ResponderExcluir
  21. Ai Kátia, posso te dizer que consigo imaginar um pouco disso...parte disso...pq só tenho uma e tb passei por mto stress e cansaço... E pra quem não tem ideia do que é essa vida pensa que a gente exagera!! Q surtamos do nada! E querer chorar, gritar, enlouquecer faz parte pra gente que se desdobra! Outro dia li uma frase que fez todo o sentido pra mim, era mais ou menos assim: "Um pouco de loucura é necessária pra manter a nossa sanidade".
    Bjs, boa sorte!!

    ResponderExcluir

 
Minhas diKAs Baby © Copyright 2011 | Design por Katia Ouang. Codificado por Delikka.